FGV Jr.

Estudo de Viabilidade Econômica: O que é e como fazer

    Um Estudo de Viabilidade Econômica é um dos passos iniciais mais importantes para iniciar um novo negócio ou projeto. Trata-se de um exame detalhado da probabilidade de uma proposta de empreendimento comercial ser bem-sucedida ou não. Um Estudo de Viabilidade Econômica visa fornecer informações que ajudarão gestores a tomar decisões bem fundamentadas sobre seu novo empreendimento. Continue a leitura e entenda o que é um estudo de viabilidade econômica e os passos para elaborar um. Confira!

O que é um Estudo de Viabilidade Econômica?

O estudo de viabilidade econômica, também chamado de análise de viabilidade econômica, é o processo de determinar se um novo empreendimento (negócio ou projeto) vale o investimento de recursos e tempo.

Também é conhecido como análise de custo-benefício. Esse tipo de estudo leva em consideração o custo de desenvolvimento e operação do novo empreendimento. Na prática,  é uma forma de reduzir o risco de novas iniciativas. É avaliada uma ampla diversidade de fatores e, se eles mostrarem que a ideia é econômica, ela normalmente será adotada

Um estudo pode ser realizado para determinar a viabilidade em adotar uma nova tecnologia, construir uma nova instalação ou investir em uma nova propriedade física. Também pode ajudar uma empresa a decidir se o desenvolvimento de um novo programa, produto ou serviço vale os custos iniciais e o tempo .

O que avaliar em uma Análise de Viabilidade Econômica?

Alguns fatores que podem ser considerados em uma análise de viabilidade econômica incluem:

  • As condições atuais do mercado
  • As necessidades dos clientes
  • O sucesso histórico de empreendimentos semelhantes.
  • O que o empreendimento levará para alcançar os resultados desejados
  • A real demanda pelas soluções que o novo empreendimento forneceria, principalmente se for um produto ou serviço à venda.
  • Se o empreendimento resultará em economia de custos.

Uma análise de viabilidade econômica é um dos cinco tipos de estudos comumente realizados que são usados ​​para pesar os benefícios de novos empreendimentos;

Além desta análise, a constatação da viabilidade de um negócio ou projeto também inclui:

  • Estudo de viabilidade de tecnologia e sistema
  • Estudo de viabilidade legal /jurídica
  • Estudo de viabilidade operacional
  • Estudo de viabilidade de cronograma.

Finalmente, o estudo de viabilidade econômica responderá a questões importantes sobre o negócio proposto, dentre elas:

  • Qual é o mercado-alvo para este negócio?
  • Quem são os concorrentes?
  • Quais são os custos associados ao início e funcionamento deste negócio?
  • Quais são os riscos e potenciais recompensas associadas a este empreendimento?
  • Quanta receita esse negócio pode gerar?
  • Quais são os lucros e perdas estimados para este negócio?
  • Qual é o potencial de crescimento do setor?

Importância do Estudo de Viabilidade

A importância de um estudo de viabilidade é baseada no desejo da empresa de “acertar” antes de comprometer recursos, tempo ou orçamento. Um estudo de viabilidade econômica pode revelar novas ideias que podem mudar completamente o escopo de um projeto. É melhor identificar essas mudanças com antecedência, em vez de pular e descobrir que o projeto não funcionará.

A realização de um estudo de viabilidade econômica é sempre benéfica para o projeto, pois fornece a você e a outras partes interessadas uma visão clara do projeto proposto.

Confira agora alguns dos principais benefícios da realização de um estudo de viabilidade econômica:

  • Melhora o foco das equipes de projeto
  • Identifica novas oportunidades
  • Fornece informações valiosas para uma decisão
  • Limita as alternativas de negócios
  • Identifica uma razão válida para realizar o projeto
  • Melhora a taxa de sucesso avaliando vários parâmetros
  • Auxilia na tomada de decisão sobre o projeto
  • Identifica motivos para não prosseguir

Como fazer um Estudo de Viabilidade Econômica

Uma análise de viabilidade não é necessariamente difícil ou cara, mas deve ser completa, considerando todos os desafios e possíveis problemas.

Veja as etapas:

1. Determine o Mercado-alvo

Identifique e descreva o mercado-alvo para o empreendimento ou atividade comercial pretendida. Descreva como a base de potenciais clientes se beneficiaria de seu produto ou serviço. Se sua atividade visa atender a uma base de clientes empresariais (B2B), identifique o setor em que seus clientes-alvo estão e quem são os principais players. Para uma base de consumidores (B2C), descreva as características demográficas e o comportamento de compra de seus clientes ideais.

2. Avalie a Concorrência em seu Mercado-alvo

Identifique as principais empresas concorrentes, seus produtos e serviços e suas respectivas participações de mercado para a atividade pretendida. Isso o forçará a considerar como distinguir seus produtos ou serviços dos de seus concorrentes.

3. Faça suas Projeções de Receita

Projete as receitas de sua atividade comercial, com base em uma participação presumida do mercado-alvo. Você pode fornecer projeções de receita para um período de um ano ou mais. Alguns analistas sugerem fornecer projeções de receita para um período de três anos.

Como um novo participante no mercado, você deve manter suas projeções conservadoras, estimando apenas uma pequena participação de mercado. Usando sua participação de mercado estimada e preço de venda, estime suas receitas totais, dividindo-as por mês, trimestre e ano.

4. Defina Custos Fixos e Variáveis

Faça uma estimativa dos custos da sua atividade empresarial, considerando os custos fixos e variáveis. Os custos fixos são aqueles que permanecem constantes dentro do período de tempo para o qual você está projetando as receitas.

Os exemplos incluem instalações (como aluguel de fábrica ou escritório), juros sobre itens de capital e despesas administrativas. Considere os custos fixos como um único montante fixo, pois eles são os mesmos, independentemente do nível de vendas ou serviços prestados.

Os custos variáveis ​​são aqueles que mudam em resposta aos níveis de vendas. Despesas de materiais, custos de mão de obra, custos de marketing e distribuição são exemplos de custos variáveis. Detalhe-os em termos de custo por unidade.

5. Conclua seu Estudo de Viabilidade Econômica

Pese os custos e benefícios de sua atividade ou empreendimento planejado, usando suas receitas e custos projetados como guia. Inclua também em sua análise de viabilidade econômica quaisquer fatores não econômicos que possam afetar o sucesso de sua operação, como impactos ambientais e fatores legais, como regulamentações governamentais.

Se os benefícios, geralmente expressados pelos lucros, excederem os custos e riscos da atividade planejada, você pode considerar o novo empreendimento um projeto viável para seu negócio.

Precisa fazer um Estudo de Viabilidade Econômica de um projeto, mas não sabe por onde começar? A FGV Jr. tem a consultoria que você precisa. Visite o site e conheça os nossos serviços!

Estudo de Viabilidade Econômica: O que é e como fazer

    Um Estudo de Viabilidade Econômica é um dos passos iniciais mais importantes para iniciar um novo negócio ou projeto. Trata-se de um exame detalhado da probabilidade de uma proposta de empreendimento comercial ser bem-sucedida ou não. Um Estudo de Viabilidade Econômica visa fornecer informações que ajudarão gestores a tomar decisões bem fundamentadas sobre seu novo empreendimento. Continue a leitura e entenda o que é um estudo de viabilidade econômica e os passos para elaborar um. Confira!

O que é um Estudo de Viabilidade Econômica?

O estudo de viabilidade econômica, também chamado de análise de viabilidade econômica, é o processo de determinar se um novo empreendimento (negócio ou projeto) vale o investimento de recursos e tempo.

Também é conhecido como análise de custo-benefício. Esse tipo de estudo leva em consideração o custo de desenvolvimento e operação do novo empreendimento. Na prática,  é uma forma de reduzir o risco de novas iniciativas. É avaliada uma ampla diversidade de fatores e, se eles mostrarem que a ideia é econômica, ela normalmente será adotada

Um estudo pode ser realizado para determinar a viabilidade em adotar uma nova tecnologia, construir uma nova instalação ou investir em uma nova propriedade física. Também pode ajudar uma empresa a decidir se o desenvolvimento de um novo programa, produto ou serviço vale os custos iniciais e o tempo .

O que avaliar em uma Análise de Viabilidade Econômica?

Alguns fatores que podem ser considerados em uma análise de viabilidade econômica incluem:

  • As condições atuais do mercado
  • As necessidades dos clientes
  • O sucesso histórico de empreendimentos semelhantes.
  • O que o empreendimento levará para alcançar os resultados desejados
  • A real demanda pelas soluções que o novo empreendimento forneceria, principalmente se for um produto ou serviço à venda.
  • Se o empreendimento resultará em economia de custos.

Uma análise de viabilidade econômica é um dos cinco tipos de estudos comumente realizados que são usados ​​para pesar os benefícios de novos empreendimentos;

Além desta análise, a constatação da viabilidade de um negócio ou projeto também inclui:

  • Estudo de viabilidade de tecnologia e sistema
  • Estudo de viabilidade legal /jurídica
  • Estudo de viabilidade operacional
  • Estudo de viabilidade de cronograma.

Finalmente, o estudo de viabilidade econômica responderá a questões importantes sobre o negócio proposto, dentre elas:

  • Qual é o mercado-alvo para este negócio?
  • Quem são os concorrentes?
  • Quais são os custos associados ao início e funcionamento deste negócio?
  • Quais são os riscos e potenciais recompensas associadas a este empreendimento?
  • Quanta receita esse negócio pode gerar?
  • Quais são os lucros e perdas estimados para este negócio?
  • Qual é o potencial de crescimento do setor?

Importância do Estudo de Viabilidade

A importância de um estudo de viabilidade é baseada no desejo da empresa de “acertar” antes de comprometer recursos, tempo ou orçamento. Um estudo de viabilidade econômica pode revelar novas ideias que podem mudar completamente o escopo de um projeto. É melhor identificar essas mudanças com antecedência, em vez de pular e descobrir que o projeto não funcionará.

A realização de um estudo de viabilidade econômica é sempre benéfica para o projeto, pois fornece a você e a outras partes interessadas uma visão clara do projeto proposto.

Confira agora alguns dos principais benefícios da realização de um estudo de viabilidade econômica:

  • Melhora o foco das equipes de projeto
  • Identifica novas oportunidades
  • Fornece informações valiosas para uma decisão
  • Limita as alternativas de negócios
  • Identifica uma razão válida para realizar o projeto
  • Melhora a taxa de sucesso avaliando vários parâmetros
  • Auxilia na tomada de decisão sobre o projeto
  • Identifica motivos para não prosseguir

Como fazer um Estudo de Viabilidade Econômica

Uma análise de viabilidade não é necessariamente difícil ou cara, mas deve ser completa, considerando todos os desafios e possíveis problemas.

Veja as etapas:

1. Determine o Mercado-alvo

Identifique e descreva o mercado-alvo para o empreendimento ou atividade comercial pretendida. Descreva como a base de potenciais clientes se beneficiaria de seu produto ou serviço. Se sua atividade visa atender a uma base de clientes empresariais (B2B), identifique o setor em que seus clientes-alvo estão e quem são os principais players. Para uma base de consumidores (B2C), descreva as características demográficas e o comportamento de compra de seus clientes ideais.

2. Avalie a Concorrência em seu Mercado-alvo

Identifique as principais empresas concorrentes, seus produtos e serviços e suas respectivas participações de mercado para a atividade pretendida. Isso o forçará a considerar como distinguir seus produtos ou serviços dos de seus concorrentes.

3. Faça suas Projeções de Receita

Projete as receitas de sua atividade comercial, com base em uma participação presumida do mercado-alvo. Você pode fornecer projeções de receita para um período de um ano ou mais. Alguns analistas sugerem fornecer projeções de receita para um período de três anos.

Como um novo participante no mercado, você deve manter suas projeções conservadoras, estimando apenas uma pequena participação de mercado. Usando sua participação de mercado estimada e preço de venda, estime suas receitas totais, dividindo-as por mês, trimestre e ano.

4. Defina Custos Fixos e Variáveis

Faça uma estimativa dos custos da sua atividade empresarial, considerando os custos fixos e variáveis. Os custos fixos são aqueles que permanecem constantes dentro do período de tempo para o qual você está projetando as receitas.

Os exemplos incluem instalações (como aluguel de fábrica ou escritório), juros sobre itens de capital e despesas administrativas. Considere os custos fixos como um único montante fixo, pois eles são os mesmos, independentemente do nível de vendas ou serviços prestados.

Os custos variáveis ​​são aqueles que mudam em resposta aos níveis de vendas. Despesas de materiais, custos de mão de obra, custos de marketing e distribuição são exemplos de custos variáveis. Detalhe-os em termos de custo por unidade.

5. Conclua seu Estudo de Viabilidade Econômica

Pese os custos e benefícios de sua atividade ou empreendimento planejado, usando suas receitas e custos projetados como guia. Inclua também em sua análise de viabilidade econômica quaisquer fatores não econômicos que possam afetar o sucesso de sua operação, como impactos ambientais e fatores legais, como regulamentações governamentais.

Se os benefícios, geralmente expressados pelos lucros, excederem os custos e riscos da atividade planejada, você pode considerar o novo empreendimento um projeto viável para seu negócio.

Precisa fazer um Estudo de Viabilidade Econômica de um projeto, mas não sabe por onde começar? A FGV Jr. tem a consultoria que você precisa. Visite o site e conheça os nossos serviços!

Gostou desse conteúdo?

Veja como fazemos projetos com esse tema

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Translate
Blue Friday - Descontos Imperdíveis
×