FGV Jr.

FGV Jr. day: bernardinho

Por Julia Moraes

Liderança.

Com esse tema em mente, a FGV Jr. decidiu convidar o ex-técnico da seleção brasileira de vôlei Bernardinho para uma palestra.

Como técnico, Bernardinho é um dos maiores campeões da história do voleibol, com dezenas de títulos, entre eles dois ouros olímpicos com a seleção masculina (2004 e 2016). Formado em economia na PUC-Rio, também é empresário.

Bernardinho é uma pessoa simples, mas extremamente estratégica. Aborda assuntos polêmicos de sua carreira sem nenhum problema, pois não se envergonha dos motivos das escolhas que ele fez durante tantos anos no esporte. Explica o seu jeito de pensar e sua forma de se portar. Aliás, ele é um exemplo de líder.

Exemplo.

Um dos temas que Bernardinho tratou. O que é ser exemplo e qual é a importância disso para um líder? Um exemplo não é questionado pelo caminho que ele decide tomar. Um exemplo age de forma ética e justa, mostrando transparência para sua equipe a fim de que ele seja compreendido. E a compreensão de sua equipe é primordial para que ele seja levado a serio e seja escutado. Aliás, não podemos ter “um sujo falando do mal lavado”, não faz sentido para um líder. Ser exemplar não é fácil, mas é necessário para que a equipe tenha um guia e uma referência dentro do time.

Time.

Quem é o líder sem seu time? Uma pessoa solitária. A equipe é tão importante quanto o líder, e Bernardinho fez questão de deixar isso claro. Uma equipe precisa de união, precisa de humildade, precisa de pró-atividade e precisa querer. Querer vencer, querer ser o melhor, querer. Porém, é o trabalho do líder cultivar esse espírito dentro do time. Motivação é um dos pilares da construção de um time, mas nem sempre as paredes estão muito sólidas. E é aí que o líder entra.

Líder.

O líder precisa relembrar o motivo do time estar ali. O líder precisa olhar para a situação ruim e torná-la boa. Precisa transformar o erro em aprendizado, a vitória em motivo para continuar vencendo. O líder é um construtor, um engenheiro, um empreiteiro. Um líder passa para o time os seus valores e, por isso, ele precisa ser um exemplo desses valores. E um time não precisa estar dentro de uma quadra: ele está dentro das empresas, dentro das famílias, dentro das faculdades.

Bernardinho deu o exemplo de quando eles começavam a treinar as 09:00am e, no mesmo ano, ganharam um título importante. No ano seguinte, ele avisou pra equipe que eles iriam começar a treinar as 08:00am. Ganharam outro título. 07:00am. Ganharam outro título. Persistência e senso de urgência. Um líder não dá motivos para sua equipe parar. Tudo é motivo para continuar e melhorar. A perfeição do time nunca vai existir, mas se você se esforçar muito, talvez chegue perto.

Ser um empresário júnior e escutar essas palavras é no mínimo empolgante. É olhar para sua empresa júnior, seus valores, e perceber que você está no caminho certo. Pouco a pouco, passo a passo, se transformando em um líder. As vezes fica difícil, as vezes faz sentido desistir. Bernardinho explicitou que dificuldades vão aparecer, mas cabe a você decidir se elas serão fatores determinantes em seu caminho. Cabe a você escolher deixar as dificuldades ficarem maiores do que suas ambições.

Bernardinho é um exemplo, um membro de um time e um líder. Bernardinho fala das suas dificuldades mas mostra que não são elas que vão defini-lo. Bernardinho fala de liderança com facilidade, mas deixa claro a todo momento que não é fácil.

O FGV Jr. Day não seria o mesmo sem Bernardinho. Com certeza, a FGV Jr. não é mais a mesma pós Bernardinho.

×

Olá!

Fale com um de nossos consultores agora mesmo, clicando na caixa abaixo.

×