FGV Jr.

Ex-membros Notáveis FGV Jr.: Yann Oliveira

Yann Oliveira foi graduando de Economia na Fundação e esteve presente na empresa por pouco mais de 6 anos. Após sair da Marinha, veio para Fundação Getúlio Vargas e, por ser um dos mais velhos de sua turma, sentia a necessidade de ter um maior contato com o mercado de trabalho para criar um forte diferencial em uma possível contratação. Assim, guiado por tal motivação, entrou para FGV Jr. em 2014 e, já no fim de seu primeiro semestre como consultor, se tornou Gerente de Projetos e no ano seguinte Vice Presidente da empresa. Além disso, Yann seguiu como conselheiro nos anos de 2016, 2017, 2018 e 2019.

Segundo o Comitê de Datação de Ciclos Econômicos da Fundação Getulio Vargas (Codace), o primeiro trimestre de 2020 marcou o início de um ciclo de recessão no Brasil. A pandemia global do COVID-19 introduziu uma incerteza generalizada, sem precedentes, que ameaça a sobrevivência de inúmeros negócios. De fato, como define o pesquisador Roberto Olinto do FGV IBRE, experimentamos uma “crise da ignorância”; não sabemos a sua duração, a extensão de seus impactos e a configuração do dito “novo normal”.Um cenário desafiador para empreendedores, bem como para o segmento de consultoria empresarial.

Se não há nenhum sinal de quando virá a bonança, é preciso se preparar para enfrentar a tempestade! Durante a crise, são válidas para o empresário as mesmas orientações recomendáveis ao condutor de uma embarcação em mar tempestuoso: (i) ter noção das condições internas e externas; (ii) possuir instrumentos de medição adequados a orientar as decisões; (iii)  assimilar informações peritas e atualizadas e (iv) ajustar o rumo e a estrutura para permitir sair da tempestade. Diante disso, o que as empresas podem fazer para atravessar essa tormenta no cenário macroeconômico?

Como sugere o título deste artigo, pode ser uma boa estratégia procurar os serviços de consultoria júnior, que podem auxiliar a obter as orientações vitais mencionadas acima. Não está convencido? Vamos explorar alguns motivos

Em primeiro lugar, a missão dos empresários juniores é a de se capacitar através da imersão em realidades de negócios diversas e, em retorno, produzir soluções contextualizadas para os empreendimentos que atendem. Inseridos num contexto mais amplo do Movimento Empresa Júnior, esses estudantes de graduação se colocam voluntariamente como agentes de fomento de cultura empreendedora do nosso país. O intuito principal não é o lucrativo, mas o colaborativo. A lógica que orienta os projetos é a geração de impacto. A ideia não é produzir “documentos de gaveta”, genéricos e descritivos. As EJs procuram transformar a realidade dos negócios de seus clientes e alavancar seus resultados concretos, disponibilizando ao empresário um ferramental analítico para guiar a tomada de decisão

As soluções empresariais são desenvolvidas em um processo empático e personalizado, garantindo o alinhamento às demandas específicas e únicas de cada cliente. Logo, outra vantagem que se apresenta ao consultar uma empresa júnior é a expertise em lidar com o segmento de empresários mais vulnerável nessa crise. De fato, seu público prioritário são os micros e pequenos empresários. Seus sonhos e medos, forças e fraquezas, expectativas e limitações, são bem conhecidos pelos empresários juniores. Com uma abordagem mais próxima e personalizada, estes podem atender com excelência as micro e pequenas empresas neste momento de crise sanitária do COVID-19.

Outro atrativo é o preço. O preço praticado pelas empresas juniores é significativamente menor se comparado àquele das empresas seniores. Essa maior acessibilidade da consultoria júnior já se verificava no período pré-pandemia. No entanto, agora as EJs estão comprometidas em flexibilizar suas opções de pagamento para se adequarem as novas circunstâncias financeiras de seus atendidos.

Por fim, vale ressaltar a importância de um olhar externo, qualificado e imparcial, ainda que o empresário tenha vasta experiência no seu ramo de atuação. Além disso, um projeto de consultoria pode guiar a tomada de decisão para que esta tenda a produzir melhores resultados. Isto porque estará amparada por um conjunto de análises e pesquisas que informam ao empresário sobre o ambiente interno e externo de seu empreendimento e os drivers de mercado. Ademais, podem produzir diagnósticos precisos da situação financeira da sua organização e planejar o marketing e a operação neste novo cenário. Com efeito, ele ou ela será mais capaz de fazer os ajustes necessários para sobreviver à crise.

Pensando nas dificuldades enfrentadas pelos seus clientes, a FGV Jr. continua realizando projetos com elevado padrão de excelência, que têm ajudado diversos empreendedores a atravessar esse período de crise. Inclusive elaboramos um Kit de Sobrevivência Empresarial, com diversas vantagens para projetos contratados durante a pandemia.

Conheça melhor a nossa carta de serviços clicando aqui e marque uma reunião diagnóstico com a nossa equipe!

Durante o tempo na empresa, absorveu diversas habilidades. Entre elas, resiliência, experiência em momentos difíceis – como lidar com uma possível demissão de funcionários – e ter capacidade de dar e receber feedbacks construtivos.

 “Posso falar de muita coisa, mas acredito que existem duas características que são notáveis em quem entrou em uma Empresa Júnior, a primeira é a capacidade de “correr atrás”, buscar livros, pessoas, TCCs, fazer de tudo para conseguir aprender algo…”.

Ademais, outro ponto abordado foi do benefício de trabalhar com pessoas que são movidas pelos mesmos valores.

“É muito bonito você conseguir achar pessoas que trabalhem por um propósito, faz toda a diferença ter ao seu lado alguém que acredita nos mesmos sonhos!”

A respeito da influência da FGV Jr. em seu ingresso no mercado de trabalho, Yann aponta que os estudos feitos durante seu tempo na empresa agregaram bastante para seu primeiro estágio na área de consultoria. Dessa forma, com tais resultados, obteve motivação para criar sua própria startup que, posteriormente, foi acelerada pela Startup Rio. Atualmente, lidera um time de tecnologia na Stone, desenvolvendo ferramentas para equipes de operações e atribui muitas de suas conquistas a experiência adquirida na FGV Jr.

“Os conhecimentos aprendidos em minha trajetória na Jr. até hoje são úteis tanto para me desenvolver profissionalmente, como também, como humano, sempre tentando ser um bom líder para minha equipe.”

 

 

Translate
×