Como entender as demandas de mercado​

Entender as demandas de mercado é importante para conseguir oferecer serviços e produtos que efetivamente resolvam as dores dos seus clientes. Somente com um entendimento profundo sobre o que os consumidores querem é que um negócio pode se desenvolver e investir em algo que efetivamente dê retorno ao empreendedor. Mas como entender as demandas de mercado? A FGV Jr. separou algumas dicas para que você faça uma análise estratégica maior a respeito das demandas dos seus clientes.

1 - Entenda seu público-alvo.​

Primeiramente, antes de buscar entender a demanda do seu público, você precisa ser capaz de identificá-lo. Desse modo, é necessário observar de perto e precisamente o ramo de mercado no qual o negócio se encontra e, a partir daí, realizar uma pesquisa sobre as características em comum dos consumidores. Nesse sentido, diversos fatores podem ser levados em consideração. Alguns exemplos são: faixa etária, escolaridade, gênero, quais redes sociais utiliza, hobbies e interesses. Quanto mais informações o empreendedor tiver sobre seus consumidores, mais fácil será entender as demandas de mercado daquele público. Uma maneira de realizar essa pesquisa é por meio do contato direto com os próprios clientes. Entretanto, é importante sempre estar inteirado nas pesquisas e estudos realizados nesse sentido.

2 - Se inspirar em grandes players.

Todo mercado naturalmente possui empreendedores dos mais variados tamanhos, desde microempresários a multinacionais. As empresas que concentram porcentagens maiores de mercado são considerados os maiores players. Nesse sentido, observar as ações, técnicas e estratégias desses grandes negócios é uma ótima maneira de entender as demandas de mercado. Afinal, essas grandes empresas tendem a investir muito mais em pesquisas de mercado e produzem produtos e serviços inovadores com base nos resultados desses estudos. Por fim, grandes players possuem mais capital para arriscar e por isso tendem a lançar mais produtos. Nesse sentido, observar quais estão indo bem e quais estão indo mal é um ótimo indicador das demandas do público.

3 - Ouça seu público.​

Nada mais eficiente para entender as demandas de mercado do público-alvo do que falar diretamente com ele. Ouvir feedbacks dos seus clientes é a forma mais eficiente de entender pontos fracos e fortes do seu produto. Nesse sentido, formulários de satisfação e pesquisas com clientes e ex-clientes podem vir a ser úteis para entender a cabeça do consumidor e quais técnicas de Marketing e melhorias no produto podem ser feitas para melhorar a experiência dele e, consequentemente, acarretar aumento de vendas para o seu negócio. Por essa razão, é importante que haja uma cultura de sugestões e feedbacks para que todos os clientes consigam opinar e, dessa forma, adaptar as estratégias da empresa.

4 - Pesquisar sobre tendências do mercado.​

Além de tudo que foi falado, há certos casos em que o negócio não se formalizou ainda, ou que não possui clientes o suficiente para embasar uma análise própria para entender as demandas de mercado. Nesse sentido, é recomendado que sejam procuradas pesquisas de mercado sobre o ramo em que o empreendedor atua. Esses estudos setoriais buscam compreender tendências, comportamentos e demandas dos consumidores. Nesse sentido, existem diversas organizações que organizam estudos frequentes sobre diversos ramos da economia brasileira. Por exemplo, a SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) produz diversos estudos de diferentes setores da economia brasileira. Além disso, o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) também é famoso por, dentre diversos serviços, oferecer análises profundas sobre diversas indústrias que podem contribuir para tomada de decisão mais inteligente.

5 - Inove no mercado. ​

Por fim, a maneira de entender as demandas de mercado que mais ocorre na prática é por meio da inovação de produtos. O papel do empreendedor é solucionar problemas de indivíduos, mesmo que estes não saibam que possuem alguma dor específica. Nesse sentido, o dono de um negócio deve saber identificar inclusive demandas que os próprios clientes são incapazes de entender. Quando foi lançado o Iphone, por exemplo, os consumidores de telefones não sabiam que tinham demanda na tecnologia touch screen, e isso não impossibilitou uma rápida popularização dessa tecnologia. Por isso, um bom empreendedor também sabe a hora de arriscar em um produto ou serviço em que acredita, mesmo que nenhuma pesquisa de mercado ou feedback tenha passado essa informação a ele.

Agora que você aprendeu mais sobre como entender as demandas de mercado, acesse nosso e-book gratuito para aprender tudo sobre Persona e como desenvolvê-la pode ser essencial para o desenvolvimento do seu negócio. Para acessar, basta clicar aqui!

Eduardo Marques Fernandes

Graduando de Direto na FGV RIO - 4° Período

Como criar um Dashboard em 4 passos

Com o crescente volume de dados gerados pelas empresas, é cada vez mais importante saber transformar esses dados em informações úteis para a tomada de decisão.

Uma das ferramentas que ajudam nesse trabalho é o Dashboard, que permite visualizar de forma clara e objetiva as principais informações de uma empresa em tempo real.

Quer entender melhor o que é e como criar um Dashboard para seu negócio? Continue a leitura e confira!

O que é um Dashboard?

Um dashboard é uma interface gráfica que apresenta de forma resumida as principais informações de uma empresa.

Essa ferramenta permite uma visualização rápida e clara das principais métricas e indicadores de desempenho.

O Dashboard é essencial para o processo de tomada de decisão, pois ajuda os gestores a entenderem a situação atual da empresa e a identificarem possíveis problemas ou oportunidades de negócio.

Os dashboards podem ser criados para diversas áreas da empresa, como financeiro, marketing, vendas, recursos humanos, entre outras.

Cada área terá seus próprios indicadores de desempenho e métricas a serem monitoradas.

Quais os componentes do Dashboard?

Um dashboard pode ser composto por diversos componentes que apresentam informações relevantes para uma empresa ou departamento específico.

Os componentes mais comuns incluem:

Gráficos e tabelas

 Os gráficos e tabelas são os elementos mais básicos de um dashboard, pois permitem visualizar as informações de forma mais clara e objetiva.

Os gráficos podem ser de diferentes tipos, como linhas, barras, pizza e radar, e são usados para representar dados numéricos.

Já as tabelas permitem que o usuário navegue e filtre as informações com facilidade.

KPIs

Os KPIs, Key Performance Indicators,  são indicadores-chave de desempenho que mostram a saúde geral de um negócio ou departamento específico.

Eles ajudam a medir a eficácia das operações e permitem que os usuários rastreiem o progresso em relação a metas específicas.

Alguns exemplos de KPIs incluem:

  • receita total,
  • número de clientes ativos,
  • ROI (retorno sobre o investimento) e
  • taxa de conversão.

Alertas e notificações

Os alertas e notificações permitem que os usuários saibam quando algo está errado ou quando um KPI importante é atingido.

Esses recursos ajudam a garantir que os usuários estejam sempre cientes dos eventos mais importantes e que possam agir rapidamente quando necessário.

Mapas

Os mapas são usados para visualizar informações geográficas, como a localização dos clientes, os pontos de vendas ou os dados de tráfego.

Eles são úteis para a análise de dados relacionados à localização e podem ser usados para identificar padrões ou tendências em diferentes áreas.

Filtros e interações

Os filtros e interações são recursos que permitem que os usuários personalizem a visualização dos dados.

Com isso, os usuários filtram ou agrupam os dados de acordo com critérios específicos, como período de tempo, categoria de produtos ou região geográfica.

Textos e anotações

Os textos e anotações são usados para fornecer contexto e insights adicionais para as informações apresentadas no dashboard.

Eles podem ser usados para:

  • explicar tendências ou variações em determinados indicadores,
  • fornecer informações adicionais sobre uma campanha específica ou
  • fornecer informações importantes sobre eventos futuros.

Dashboards personalizados

 Alguns dashboards permitem que os usuários criem painéis personalizados para exibir informações que sejam relevantes para suas necessidades específicas.

Esses painéis podem ser projetados para mostrar apenas os KPIs mais importantes ou informações específicas sobre um determinado departamento ou projeto.

Cada componente de um dashboard tem um papel importante na apresentação das informações de forma clara e objetiva.

Ao criar um dashboard, é importante considerar quais componentes serão mais úteis para os usuários e garantir que as informações apresentadas sejam relevantes e fáceis de entender.

Como criar um Dashboard?

A criação de um dashboard envolve algumas etapas importantes, como a definição dos indicadores, a escolha da ferramenta de criação e a configuração dos gráficos e métricas.

Entenda melhor cada uma das etapas:

1.    Definição dos indicadores de desempenho

O primeiro passo é definir quais são os indicadores de desempenho que serão monitorados.

Por exemplo, se o objetivo é criar um dashboard para a área financeira, pode-se definir indicadores como:

  • receita,
  • despesas,
  • lucro,
  • fluxo de caixa, entre outros.

2.    Escolha da ferramenta de criação

Existem diversas ferramentas disponíveis para a criação de dashboards, como:

Cada ferramenta tem suas próprias características e funcionalidades, por isso é importante escolher aquela que melhor se adapta às necessidades da empresa.

3.    Configuração dos gráficos e métricas

Com a ferramenta escolhida, é hora de configurar os gráficos e métricas que serão apresentados no dashboard.

É importante escolher gráficos que sejam claros e fáceis de entender, evitando informações confusas e desnecessárias.

4.    Compartilhamento do dashboard

Por fim, é importante compartilhar o dashboard com os gestores e colaboradores da empresa, permitindo que todos tenham acesso às informações e possam tomar decisões mais informadas.

Como tornar o Dashboard mais eficiente?

Aqui estão algumas dicas para tornar o dashboard mais eficiente:

Foque nos KPIs mais importantes

É importante identificar os KPIs mais importantes para a sua empresa e garantir que eles estejam destacados no dashboard.

Ao focar nos KPIs mais relevantes, você pode evitar a sobrecarga de informações e tornar o dashboard mais eficiente e fácil de entender.

Escolha o visual certo

O visual escolhido para apresentar os dados no dashboard é crucial para torná-lo mais eficiente.

Use gráficos e tabelas que sejam fáceis de entender e que permitam a comparação de dados.

Considere também o uso de gráficos em cascata para mostrar a evolução dos KPIs ao longo do tempo.

Mantenha-o atualizado

Para garantir a eficiência do dashboard, é importante mantê-lo atualizado com informações em tempo real ou atualizadas com frequência.

Isso permitirá que os usuários tenham acesso aos dados mais recentes e tomem decisões com base nas informações mais atuais.

Simplifique o design

O design do dashboard deve ser simples e intuitivo para garantir a facilidade de uso.

Certifique-se de que a apresentação dos dados seja limpa e clara, sem excesso de informações desnecessárias que possam confundir os usuários.

Monitore a eficácia

Por fim, é importante monitorar a eficácia do dashboard, para garantir que está atendendo às necessidades dos usuários e fornecendo insights relevantes para tomada de decisões.

Monitore as métricas de utilização, como frequência de uso e tempo gasto no dashboard, e faça ajustes conforme necessário para melhorar a eficácia.

Conclusão

Em resumo, um dashboard é uma ferramenta essencial para o processo de tomada de decisão em uma empresa.

Com a criação de um dashboard, é possível monitorar de forma clara e objetiva os indicadores de desempenho e métricas mais importantes da empresa.

Isso permite uma visão geral da situação atual e ajuda a identificar possíveis problemas ou oportunidades de negócio.

Quer saber como criar um dashboard para sua empresa? A FGV Jr. tem materiais e serviços que podem te ajudar! Confira aqui!

Agora que você aprendeu mais sobre como entender as demandas de mercado, acesse nosso e-book gratuito para aprender tudo sobre Persona e como desenvolvê-la pode ser essencial para o desenvolvimento do seu negócio. Para acessar, basta clicar aqui!

Eduardo Marques Fernandes

Graduando de Direto na FGV RIO - 4° Período

Como criar um Dashboard em 4 passos

Com o crescente volume de dados gerados pelas empresas, é cada vez mais importante saber transformar esses dados em informações úteis para a tomada de decisão.

Uma das ferramentas que ajudam nesse trabalho é o Dashboard, que permite visualizar de forma clara e objetiva as principais informações de uma empresa em tempo real.

Quer entender melhor o que é e como criar um Dashboard para seu negócio? Continue a leitura e confira!

O que é um Dashboard?

Um dashboard é uma interface gráfica que apresenta de forma resumida as principais informações de uma empresa.

Essa ferramenta permite uma visualização rápida e clara das principais métricas e indicadores de desempenho.

O Dashboard é essencial para o processo de tomada de decisão, pois ajuda os gestores a entenderem a situação atual da empresa e a identificarem possíveis problemas ou oportunidades de negócio.

Os dashboards podem ser criados para diversas áreas da empresa, como financeiro, marketing, vendas, recursos humanos, entre outras.

Cada área terá seus próprios indicadores de desempenho e métricas a serem monitoradas.

Quais os componentes do Dashboard?

Um dashboard pode ser composto por diversos componentes que apresentam informações relevantes para uma empresa ou departamento específico.

Os componentes mais comuns incluem:

Gráficos e tabelas

 Os gráficos e tabelas são os elementos mais básicos de um dashboard, pois permitem visualizar as informações de forma mais clara e objetiva.

Os gráficos podem ser de diferentes tipos, como linhas, barras, pizza e radar, e são usados para representar dados numéricos.

Já as tabelas permitem que o usuário navegue e filtre as informações com facilidade.

KPIs

Os KPIs, Key Performance Indicators,  são indicadores-chave de desempenho que mostram a saúde geral de um negócio ou departamento específico.

Eles ajudam a medir a eficácia das operações e permitem que os usuários rastreiem o progresso em relação a metas específicas.

Alguns exemplos de KPIs incluem:

  • receita total,
  • número de clientes ativos,
  • ROI (retorno sobre o investimento) e
  • taxa de conversão.

Alertas e notificações

Os alertas e notificações permitem que os usuários saibam quando algo está errado ou quando um KPI importante é atingido.

Esses recursos ajudam a garantir que os usuários estejam sempre cientes dos eventos mais importantes e que possam agir rapidamente quando necessário.

Mapas

Os mapas são usados para visualizar informações geográficas, como a localização dos clientes, os pontos de vendas ou os dados de tráfego.

Eles são úteis para a análise de dados relacionados à localização e podem ser usados para identificar padrões ou tendências em diferentes áreas.

Filtros e interações

Os filtros e interações são recursos que permitem que os usuários personalizem a visualização dos dados.

Com isso, os usuários filtram ou agrupam os dados de acordo com critérios específicos, como período de tempo, categoria de produtos ou região geográfica.

Textos e anotações

Os textos e anotações são usados para fornecer contexto e insights adicionais para as informações apresentadas no dashboard.

Eles podem ser usados para:

  • explicar tendências ou variações em determinados indicadores,
  • fornecer informações adicionais sobre uma campanha específica ou
  • fornecer informações importantes sobre eventos futuros.

Dashboards personalizados

 Alguns dashboards permitem que os usuários criem painéis personalizados para exibir informações que sejam relevantes para suas necessidades específicas.

Esses painéis podem ser projetados para mostrar apenas os KPIs mais importantes ou informações específicas sobre um determinado departamento ou projeto.

Cada componente de um dashboard tem um papel importante na apresentação das informações de forma clara e objetiva.

Ao criar um dashboard, é importante considerar quais componentes serão mais úteis para os usuários e garantir que as informações apresentadas sejam relevantes e fáceis de entender.

Como criar um Dashboard?

A criação de um dashboard envolve algumas etapas importantes, como a definição dos indicadores, a escolha da ferramenta de criação e a configuração dos gráficos e métricas.

Entenda melhor cada uma das etapas:

1.    Definição dos indicadores de desempenho

O primeiro passo é definir quais são os indicadores de desempenho que serão monitorados.

Por exemplo, se o objetivo é criar um dashboard para a área financeira, pode-se definir indicadores como:

  • receita,
  • despesas,
  • lucro,
  • fluxo de caixa, entre outros.

2.    Escolha da ferramenta de criação

Existem diversas ferramentas disponíveis para a criação de dashboards, como:

Cada ferramenta tem suas próprias características e funcionalidades, por isso é importante escolher aquela que melhor se adapta às necessidades da empresa.

3.    Configuração dos gráficos e métricas

Com a ferramenta escolhida, é hora de configurar os gráficos e métricas que serão apresentados no dashboard.

É importante escolher gráficos que sejam claros e fáceis de entender, evitando informações confusas e desnecessárias.

4.    Compartilhamento do dashboard

Por fim, é importante compartilhar o dashboard com os gestores e colaboradores da empresa, permitindo que todos tenham acesso às informações e possam tomar decisões mais informadas.

​Como tornar o Dashboard mais eficiente?

Aqui estão algumas dicas para tornar o dashboard mais eficiente:

Foque nos KPIs mais importantes

É importante identificar os KPIs mais importantes para a sua empresa e garantir que eles estejam destacados no dashboard.

Ao focar nos KPIs mais relevantes, você pode evitar a sobrecarga de informações e tornar o dashboard mais eficiente e fácil de entender.

Escolha o visual certo

O visual escolhido para apresentar os dados no dashboard é crucial para torná-lo mais eficiente.

Use gráficos e tabelas que sejam fáceis de entender e que permitam a comparação de dados.

Considere também o uso de gráficos em cascata para mostrar a evolução dos KPIs ao longo do tempo.

Mantenha-o atualizado

Para garantir a eficiência do dashboard, é importante mantê-lo atualizado com informações em tempo real ou atualizadas com frequência.

Isso permitirá que os usuários tenham acesso aos dados mais recentes e tomem decisões com base nas informações mais atuais.

Simplifique o design

O design do dashboard deve ser simples e intuitivo para garantir a facilidade de uso.

Certifique-se de que a apresentação dos dados seja limpa e clara, sem excesso de informações desnecessárias que possam confundir os usuários.

Monitore a eficácia

Por fim, é importante monitorar a eficácia do dashboard, para garantir que está atendendo às necessidades dos usuários e fornecendo insights relevantes para tomada de decisões.

Monitore as métricas de utilização, como frequência de uso e tempo gasto no dashboard, e faça ajustes conforme necessário para melhorar a eficácia.

Conclusão

Em resumo, um dashboard é uma ferramenta essencial para o processo de tomada de decisão em uma empresa.

Com a criação de um dashboard, é possível monitorar de forma clara e objetiva os indicadores de desempenho e métricas mais importantes da empresa.

Isso permite uma visão geral da situação atual e ajuda a identificar possíveis problemas ou oportunidades de negócio.

Quer saber como criar um dashboard para sua empresa? A FGV Jr. tem materiais e serviços que podem te ajudar! Confira aqui!

Agora que você aprendeu mais sobre como entender as demandas de mercado, acesse nosso e-book gratuito para aprender tudo sobre Persona e como desenvolvê-la pode ser essencial para o desenvolvimento do seu negócio. Para acessar, basta clicar aqui!

Eduardo Marques Fernandes

Graduando de Direto na FGV RIO - 4° Período

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Translate

Baixe nossa guia do empreendedor agora mesmo!

O nosso guia do empreendedor estará descrevendo passos de como garantir um empreendimento de sucesso, incluindo termos essenciais para novos empreendedores e muito mais. 

Baixe nossa guia do empreendedor agora mesmo!

O nosso guia do empreendedor estará descrevendo passos de como garantir um empreendimento de sucesso, incluindo termos essenciais para novos empreendedores e muito mais.